Há uma semana atrás os principais institutos de pesquisa mostravam Bolsonaro com um teto de 28% dos votos, hoje Bolsonaro alcançou quase 47%, ficando muito próximo de ter ganho já no primeiro turno. Sabendo a influência que as pesquisas tem para formar voto útil é muito provável que caso as pesquisas não tivessem ‘misteriosamente’ errado tão feio, Bolsonaro  tenha sido eleito. A grande mídia tenta vender o peixe que houve uma grande migração de votos para Bolsonaro, especialmente nas últimas 24 horas, que explicariam porque as pesquisas mostravam, há apenas uma semana, o capitão com 20 pontos percentuais há menos do que a realidade.

Não acredito nessa teoria. A lógica aponta que o maior crescimento de Bolsonaro aconteceu na semana do atentado com a pausa dos ataques e grande cobertura positiva. Fica evidente que os resultados das pesquisas podem ter sido fraudados, e que o ‘crescimento’ mostrado na última semana foi falso, apenas um mecanismo para fazer a diferença entre o mostrado nas pesquisas e nas urnas ficar menor. É necessário realizar, com urgência, auditoria nos institutos pesquisa, considerando a capacidade desses de influenciar os resultados.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply