Com a manobra do STF, que alterou a ordem dos depoimentos finais, o processo do sítio em Atibaia deve ser mandado de volta para Curitiba, dando mais tempo para Lula.

“Mas, antes de 2022, alguns acontecimentos já com data marcada necessariamente serão obstáculos à sua tentativa de se candidatar à presidência da República”, diz Merval Pereira.

“Em novembro de 2020, se aposenta compulsoriamente o ministro Celso de Mello, ao completar 75 anos. No ano seguinte, será a vez do ministro Marco Aurélio Mello. Ambos são contra a prisão em segunda instância, e serão substituídos por ministros indicados pelo presidente Jair Bolsonaro. Além disso, o ministro Luis Fux, favorável à prisão em segunda instância, assumirá em setembro do ano que vem a presidência do STF, para um mandato de dois anos.

Provavelmente por isso Lula pela primeira vez semana passada admitiu que pode não se candidatar.”

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply