O Tribunal Regional Federal pediu e a Polícia Federal atendeu. Será montado um esquema especial de policiamento para evitar tumultos no depoimento de Lula para o juiz Sérgio Moro, marcado para o próximo dia 3 de maio.

A avaliação é de que as evidências contra Lula e o PT são esmagadoras, as condenações inevitáveis e o único recurso que resta a Lula é apostar no tumulto e na tentativa de transformar o ex-presidente corrupto em uma “vítima”.

Os petistas podem unir suas forças cambaleantes para tentar tumultuar a passagem de Lula por Curitiba. O tema do encontro de Moro com Lula vai ser o tríplex do Guarujá. O dia 3 de maio, data definida pela justiça para que o petista preste depoimento no processo em que é acusado de ocultar ser o real proprietário de um tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo.

No início de 2016, a Polícia Federal deflagrou a 22ª fase da Lava Jato, batizada de Triplo X, e que investigava a atuação casada entre a offshore Murray, criada pela empresa Mossack Fonseca no Panamá, e a empreiteira OAS. As suspeitas são de que imóveis no condomínio Solaris, onde fica o tríplex atribuído a Lula, tenham sido utilizados para camuflar o pagamento de propina do escândalo do petrolão. Reportagem de VEJA de 2015 já havia revelado que, depois de um pedido feito por Lula ao então presidente da OAS, Léo Pinheiro, a empreiteira assumiu a construção de prédios da cooperativa. O favor garantiu a conclusão das obras nos apartamentos do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, enquanto outros cooperativados ainda aguardam – e brigam na justiça – para conseguir receber seus imóveis.

Lula é réu na Operação Lava-Jato e seu depoimento a Moro está agendado para as 14 horas do dia 3 de maio. Segundo as investigadores da Lava Jato, o ex-presidente recebeu, apenas no caso relacionado ao tríplex, benesses de 3,7 milhões de reais “oriundas do caixa geral de propinas da OAS com o PT”. Como ele é alvo de outras apurações no petrolão, incluindo os nebulosos pagamentos por palestras, por meio da L.I.L.S. Palestras, Eventos e Participações, as vantagens indevidas devem ser confirmadas em escala exponencial. Dos cerca de 55 milhões de reais que o Instituto Lula e a L.I.L.S. receberam de empresas, mais de 30 milhões de reais foram repassados diretamente por empreiteiras enroladas com o escândalo na Petrobras.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

One Response to Polícia Federal monta esquema especial de policiamento para depoimento de Lula em Curitiba

  1. Mas quem não sabe que eles vão tumultuar, isso faz parte do jogo de cena para tentar impedir do ladrão ser preso.