unnamed-3

Atos contra o “golpe”, palestras contra o “golpe”, aulas contra o “golpe”, “golpe” contra “golpe”, “golpe” no “golpe” contra o “golpe”… enfim isso tudo e muito mais viraram cotidiano na Universidade Federal do Paraná, comummente apoiados pelos professores de Direito que parecem ter especial prazer em cuspir na constituição. Como toda essa patuscada esquerdista, generosamente paga pelo contribuinte, já não estava mais chamando atenção de ninguém, a esquerda universitária resolveu elevar seu jogo. Hoje (19) realizaram uma aula pública de Direito, nas escadarias do centro histórico da Universidade na Praça Santos de Andrade, com a desculpa de informar a população sobre a PEC 241, peça de legislação importantíssima para conter o gastos públicos e começar a limpar destruição sem precedentes deixada para trás pela ‘presidenta’. Não é preciso nem falar que em 5 minutos a “aula” virou um comício petista com direito a muitos “golpes”.

O professor com ar apocalíptico, argumentou que a PEC vai cortar gastos da saúde e da educação, sem falar, impedir gordos reajustes para professores petistas poderem pregar sua ideologia de forma mais motivada. O que ele esqueceu de mencionar é que o corte de gastos só é necessário porque os governos petistas com sua incompetência e sua ideologia arruinaram o país. Depois o venerável mestre veio com essa pérola: “Se o Temer disse-se: ‘sou vice da Dilma portanto vou continuar seu projeto de governo’, ninguém questionaria sua legitimidade, mas como esse não é caso, o impeachment foi um golpe”. Primeiro: se Temer continuasse o projeto de governo da ‘presidenta’ logo logo não haveria mais governo para projetar. Segundo: não vejo na Constituição nenhuma referência ao vice ser obrigado a continuar o projeto de governo de seu antecessor, e nem poderia é necessário ter miopia um esquerdista para ler a Constituição e ver: “golpe”.  

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.