José Robalinho Cavalcanti, presidente da ANPR, disse para o Estadão:

“O princípio da presunção da inocência existe no mundo inteiro há mais de 200 anos, desde as revoluções americana e francesa do século 18. Apesar disso, em nenhum lugar se compreendeu a presunção de inocência como vigorou aqui no Brasil, com entendimento de que só se pode executar uma sentença penal após 4 instâncias judiciais. Isso, com todo respeito, é uma aberração. E por que uma aberração? Porque uma justiça que tarda, é uma justiça que já falhou desde seu início.”

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.