Em rebelião que durou 14 horas no Rio Grande do Norte, facções rivais deixaram 26 mortos, a maioria dos detentos foi decapitada e dois presos foram carbonizados. Perícia foi interrompida e somente deve ser retomada hoje.

O sistema penitenciário evidenciou novamente seu descontrole no último final de semana após mais uma rebelião causada por uma guerra de facções criminosas, elevando o número de mortes em presídios para 125 este ano. Dessa vez, os detentos tomaram o controle da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Região Metropolitana de Natal, por 14 horas. Havia 26 mortos confirmados pelas autoridades até a noite de domingo. A maioria deles teria sido decapitada.

Esse é o terceiro massacre em 15 dias. Antes, foram registradas mortes em penitenciárias do Amazonas, de Roraima e Paraíba. No fim de semana, também houve três fugas de 76 presos no Paraná, em Minas Gerais e na Bahia. Há duas semanas, quando já haviam acontecido dois massacres, o ministro da Justiça, Alexandre Moraes, disse que a situação “não estava fora do controle”.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.