Aos poucos a plataforma da candidata Marina Silva, famosa por não ter posição, e por aparecer apenas de 4 em 4 anos começa a ser revelada. O foco dessa campanha parece ser em um plebiscito que justifique a liberação de drogas e aborto no campo social, no campo econômico Marina pretende implementar a reforma agrária. Marina se posicionou firmemente contra o agronegócio, a candidata é contra a produção em escala e deseja transformar a agricultura brasileira em ‘pequena agricultura sustentável’. Para atingir esse fim, Marina pretende aumentar a demarcação de terras indígenas e reservas ambientais, o que quebraria quase por completo o crescimento agrícola no Brasil. Para que o produtor não tenha resistência, a retirada de terras e possivelmente para obter apoio de grupos como MST, Marina propõe o desarmamento do produtor rural, no lugar de armas ela quer usar “seguranças do estado”.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.