Ucho.Info  

Dois paranaenses estão a chamar a atenção no cenário político nacional. O truculento senador Roberto Requião (PMDB-PR), relator da lei de abuso de autoridade que quer enquadrar os juízes, inibindo-os para que não mais incomodem os poderosos com ameaças de punição, e a senadora Gleise Helena Hoffmann (PT-PR) que, apesar de ser ré por corrupção, é a candidata ungida por Lula para presidir o PT.

Os senadores paranaenses Gleisi Hoffmann e Roberto Requião estão no “olho do furacão”. Ganharam novos papéis na semana anterior, atraindo holofotes em Brasília, conforme levantamento produzido pelo jornal “Gazeta do Povo”.

Requião agora assume a linha de frente no embate com procuradores e magistrados, atingidos diretamente pela proposta de uma nova lei para o crime de abuso de autoridade, em costura no Senado desde o fim de 2016. O mais interessante nessa epopeia que ronda o mencionado projeto é que Requião é adepto conhecido do abuso de autoridade.

Eleita com expressiva votação para o Senado, no pleito de 2010, Gleisi licenciou-se logo do cargo para assumir o comando da Casa Civil, durante o primeiro mandato de Dilma Rousseff. Ao voltar para o Senado, em 2014, notabilizou-se ao levar para os embates no plenário da Casa uma defesa veemente das gestões petistas.

Acabou, mais tarde, fazendo também a defesa mais aguerrida no Senado pela permanência de Dilma Rousseff, alvo de processo de impeachment, entre dezembro de 2015 e agosto de 2016.

Mas foi também em 2014 que a Operação Lava-Jato a atingia pela primeira vez. Em 2015, Gleisi passou a figurar na primeira “lista de Janot”. Em 2016, tornou-se ré no Supremo Tribunal Federal (STF). “Continuo de cabeça erguida, não devo nada, não fiz coisa errada, não participei de roubo da Petrobras, e vou fazer o meu mandato aqui e vou provar minha inocência”, declarou ela.

Mas, por causa da Lava-Jato, Gleisi teria inicialmente resistido à ideia de concorrer à presidência nacional do PT. A sigla, que troca de comando em junho, enfrenta sua pior crise, em boa medida na esteira da investigação do maior escândalo de corrupção de todos os tempos, o Petrolão. Gleisi só teria se convencido a entrar na disputa depois de uma conversa com o ex-presidente Lula, no último dia 3 de abril.

 

Mesmo na condição de ré por corrupção na Lava-Jato, a petista é a preferida da corrente majoritária do PT, a “Construindo um Novo Brasil” (CNB). A ala acredita que o nome da paranaense tem mais condições de atrair os demais segmentos da legenda, facilitando a construção de uma candidatura única.

Ao contrário da colega de bancada, Requião ficou mais distante dos holofotes no ano passado, quando o processo de impeachment dominava a pauta em Brasília. Uma das principais figuras da ala “à esquerda” do PMDB, o paranaense viu-se isolado na defesa de Dilma Rousseff.

Entrou em cena somente ao fim do processo de destituição, para marcar posição, na contramão do campo majoritário da sua sigla. Quando o correligionário Michel Temer passou a ocupar em caráter definitivo a principal cadeira do Palácio Planalto, o senador resolveu voltar à arena política, como se fosse um gladiador medieval.

Ao lado dos petistas, fez dura oposição à PEC do teto dos gastos, primeira prioridade do Planalto no Congresso Nacional, em 2016. Atualmente, é crítico da reforma da Previdência pretendida pelo governo federal, ainda em trâmite na Câmara dos Deputados.

Entre uma coisa e outra, assumiu missão das mais complexas em tempos de Lava-Jato: em novembro de 2016, a convite do então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Requião tornou-se relator do Projeto de Lei 280/2016, que trata dos crimes de abuso de autoridade cometidos por agentes públicos.

A escolha do relator não foi aleatória. Fora da “lista de Janot”, conhecido pela atuação independente no Senado, pelo palavreado duro nos discursos e famoso pelas brigas que travou com magistrados e membros do Ministério Público, especialmente ao longo dos três mandatos como governador do Paraná, Requião tinha o perfil desejado por Renan Calheiros para a tarefa.

Até aqui, Requião tem se mantido disposto a levar o projeto de lei para votação no plenário do Senado, a despeito dos detratores do texto, que o enxergam como uma tentativa de cercear o trabalho dos investigadores da Lava-Jato.

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

One Response to Requião, o inimigo da Lava-Jato, e Gleisi, ré no STF, são os paranaenses que “brilham” em Brasília

  1. TODO APOSENTADO DEVE VER O VÍDEO…
    O PT NÃO DESCOBRIU A AMÉRICA NÃO Ricardo Boechat,, O PT CAUSOU TUDO ISSO NO PODER…PEÇA PARA LEVANTAR OS SALÁRIOS DOS POLICIAIS (QUE O PT SEMPRE TEVE MUITA RAIVA DELES, A PARTIR DE QUANDO COMEÇOU A DEFASAR).PEÇA PARA VER A PARTIR DE QUANDO NÃO DERAM MAIS O REAJUSTE CORRETO AOS APOSENTADOS, (O lula) DEVAGARINHO FOI DEFASANDO E MUITO AS APOSENTADORIAS DOS MAIS NECESSITADOS É CLARO, PESSOAS QUE RECEBIAM ATÉ 02 SALÁRIOS MÍNIMOS CHEGOU AO VALOR DE UM MÍNIMO, É O CASO DA MINHA MÃE, DA MÃE DA MINHA DENTISTA, E DE ALGUNS AMIGOS E VIZINHOS QUE CONHEÇO.
    O PT SEMPRE (NA SURDINA,) VALORIZOU QUEM TEM UM POUCO E NÃO OS MAIS NECESSITADOS, ESSA COLOCAÇÃO SOBRE OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, PRINCIPALMENTE A TURMA DO MINISTÉRIO PÚBLICO E JUÍZES, NÓS SABEMOS O PORQUE “SÓ HOJE” O PT VEIO A PÚBLICO ESCLARECER (A SUJEIRA QUE EXISTE, PORQUE HOJE OS PRÓPRIOS DESCOBRIRAM, “LEVANTARAM O QUE OS “PARLAMENTARES” FIZERAM COM O PAÍS, ESSE É O REAL MOTIVO DO PT DESMASCARAR O QUE ELE MESMO FEZ NO PODER TODOS OS ANOS QUE ESTEVE LÁ, É SÓ ESSE O INTUITO!!!
    EU MESMO POR EXEMPLO ERA PARA ESTAR RECEBENDO DE APOSENTADORIA OS 1.600,00 QUE VC CITOU COMO MÉDIA, MAS INFELIZMENTE NO GOVERNO DO PT, QUANDO DEI ENTRADA NO PEDIDO DE APOSENTADORIA NA HORA JÁ INFORMARAM, QUE O GOVERNO SÓ IRIA PAGAR UM SALÁRIO MÍNIMO, E FOI O QUE ACONTECEU, SENDO QUE NA MÉDIA DE CÁLCULO (EFETUADO PELA PRÓPRIA PREVIDÊNCIA,EU TINHA O DIREITO DE RECEBER 1,5 SALÁRIO MÍNIMO, QUE É QUASE OS 1.600,00 QUE VC CITOU NA MATÉRIA.
    O PT QUER HOJE, E SOMENTE HOJE, ARRUINAR COM AQUELES QUE ELE SEMPRE MAIS PROTEGEU(DANDO CARGOS PARA QUANDO FOSSE NECESSÁRIO SEREM PROTEGIDOS E TAMBÉM PARA GARANTIREM VOTOS ETERNOS NO PODER), MAS A RAIVA É TANTA DOS “MENINOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO” E DO JUIZ MORO” QUE ELE VEIO COM MAIS ESSA CONVERSINHA PARA BOI DORMIR, O MAIOR CULPADO DESSA SITUAÇÃO QUE ELES TE COLOCARAM, SÃO ELES MESMO QUE ESTÃO NO PODER TODOS ESSES ANOS.
    RESUMINDO DERAM MAIS UM TIRO NO PÉ!!!
    MAS REALMENTE OS POLICIAIS E PROFESSORES E APOSENTADOS SÃO VÍTIMAS MESMO!!!
    JÁ NÃO SINTO MAIS VERGONHA DE SER HONESTA NO BRASIL E SIM SINTO MUITO NOJO!!!

    https://www.facebook.com/cafecomjornal/videos/1474681892562669/?pnref=story