O PT se parece, cada vez mais, com uma seita satânica que cultua um presidiário, preso por corrupção e lavagem de dinheiro, como seu messias. Gleisi Hoffmann, presidente do PT, que age como sacerdotisa dessa seita, vê o coisa ruim nos outros. Ela com escreveu no Twitter sobre a entrevista de Sergio Moro no Fantástico, no domingo passado.

“Toda vez que vejo entrevista de Sergio Moro lembro do filme o Advogado do Diabo e de seu pecado favorito. Nesta última, chegou a ser comovente seu esforço pra dizer que não é político, categoria que ajudou a desacreditar. Ministro é cargo político, sim. Se fosse técnico haveria concurso.”

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.