Lula cobrava de Eduardo Paes os pagamentos para o sócio de Lulinha, informa O Antagonista.

Marco Aurélio Vitale, diretor do Grupo Gol, disse à Folha de S. Paulo que a empresa de Jonas Suassuna só ganhou um contrato com a prefeitura do Rio de Janeiro por “indicação política”.

E que Lula era acionado quando o dinheiro atrasava:

“Quando algum desses pagamentos não acontecia, eles buscavam a interferência do Lula junto ao Eduardo Paes.”

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.