O juiz Bruno Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, autorizou a prorrogação do segundo inquérito que apura o eventual envolvimento de terceiros na origem do atentado cometido por Adélio Bispo de Oliveira contra Jair Bolsonaro, em 6 de setembro.

O pedido partiu da PF e foi corroborado pelo MPF. O prazo ainda será definido. No primeiro inquérito, a PF concluiu que Adélio agiu sozinho no dia do ataque.

O delegado Rodrigo Morais, porém, decidiu aprofundar as investigações em busca de conexões do criminoso. Uma das frentes de apuração, como revelou a revista Crusoé, é um possível envolvimento de membros do PCC.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

Sorry, comments are closed for this post.