Assustados com a mobilização de forças da PM e até da convocação da Força Nacional, o MST desmontou seu acampamento que fechava uma rua no centro de Curitiba desde o último dia 17. A assessoria do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) informou que, no fim da tarde desta terça-feira (18), o acampamento montado na Rua Doutor Faivre, no Centro de Curitiba, foi desmontado.

Cerca de 800 camponeses estavam instalados no local desde da manhã de segunda-feira. Eles exigiam uma audiência com o superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o assentamento imediato de 11 mil famílias e reinvindicações políticas a respeito de Lula, que vai vir a Curitiba depor ao juiz Sérgio Moro no próximo dia 3, sobre o tríplex do Guarujá.

A mobilização da cidade, inclusive com a ação do movimento Mais Brasil Eu Acredito, que protocolou na Presidência da República um pedido de intervenção da Força Nacional, parece ter assustado os sem-terra que abreviaram sua permanência na cidade. Eles prometem voltar, contudo, para receber Lula no próximo dia 3.

Uma audiência foi marcada para o dia 4 de maio. Entre os assuntos em pauta, está a liberação de terras para a Reforma Agrária no estado. De acordo com o MST, o Paraná tem aproximadamente 10 mil famílias acampadas.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  

8 Responses to Vitória da democracia. MST desmonta acampamento em Curitiba. Mas promete voltar para receber Lula

  1. CAMPONESES SÃO PESSOAS QUE “TRABALHAM” NO CAMPO……POR FAVOR NÃO CONFUNDAM INVASORES COM PESSOAS QUE TRABALHAM, E TIRAM O SEU SUSTENTO DA TERRA, SEM NECESSIDADE DE BOLSA DISTO OU DAQUILO…..